sábado, 28 de novembro de 2009

Natureza, Interferência do Homem e Status

A diferença entre o ser humano e os outros seres vivos é chocante.

A harmonia da natureza, quando refletida, deixa até o mais frio matemático impressionado. Se melhorarmos o foco, perceberemos que apesar de harmônica, tem suas fortes doses de crueldade. Quem nunca sentiu dor ao ver um pobre coelho assustado ser devorado por uma jararaca? Quem nunca sentiu tristeza ao ver a lei da vida em prática?

Mesmo assim, não me lembro de ter visto um cavalo, um pássaro, uma árvore, ou qualquer forma de vida interferir com tanta veemência na natureza, como a espécie humana. Um professor de história certa vez disse: “Olhe para qualquer coisa ao seu redor, no caso uma sala de aula, e aponte alguma coisa que o homem não interferiu, planejou ou criou usando a natureza”. É realmente impressionante como o homem interfere em seu meio.

Alguma coisa está errada. Tem cidadão inteligente, que chega ao ponto de: “Comprar o que não precisa, com o dinheiro que não tem”. Como o status é permeável nas pessoas. O ser humano, com exceção, muitas vezes parece que nasceu para fazer inveja e se mostrar superior. Não perde uma boa chance de somar algum tipo de vantagem e demonstrar poder. Qual explicação? O prazer de tudo isso? O sentimento de inferioridade? As induções da comunicação? A inveja? A necessidade? Os animais fazem isso? Não sei...

O incontestável conforto que possuímos graças a essa interferência nos faz refletir. A pergunta é: “Será que conseguiríamos ter todo esse grau de evolução científica se não existisse o tal do status?” Por esse lado não seria mal admiti-lo com naturalidade.

2 comentários:

Kenia Chan disse...

Interessante raciocinio... eu penso muito nisso também... sobre essa parte: "...Não perde uma boa chance de somar algum tipo de vantagem e demonstrar poder. Qual explicação?..." eu tenho a seguinte teoria. Penso que é a vazio urbano que causa isso. Tanto trabalho, objetos de desejo, empregos formidaveis, sucesso... Por mais que neguemos, essas coisas são atraentes. Tudo isso faz com que o homem perca alguns valores e nao mais conviva com isso: a simplicidade.

No fim é isso que resta. Familia, amigos, animais, natureza.

A razão é simples...
"Eu estou sozinho, por favor alguem me ame! Alguem goste de mim. Queria ter uma mãe... Queria trabalhar menos. Queria ter um cachorro... Não gosto de sol, vou ficar feio. Queria não precisar da aparência. Vou me conpensar com esse carro, com essa roupa. Oh vou se melhor com aquele computador. estou feliz agora. tenho muitas coisas. Vou comprar umas pessoas. Vou parecer legal. Talvez alguem me veja."

Kenia Chan disse...

pelo menos é parte do que penso... nao é uma verdade absoluta...